o iodo que prejudica a tireoide é o iodo orgânico. O iodo inorgânico e não radioativo não causam mal algum, e a dose necessária de iodo inorgânico para causar danos à tireoide é de 6667 vezes a dose recomendada, superiores a 1000 mg/dia.

Esse receio do uso do iodo surgiu a partir de um estudo realizado em 1964 pelos Doutores Wolff e Chaikoff, eles fizeram estudos em ratos, administrando iodo nestes ratos, e após uma certa quantidade de iodo, a tireoide destes ratos não absorviam mais iodo. Porém, o que ocorreu na verdade foi nada mais nada menos que um fenômeno de saturação, no entanto, eles interpretaram que aquilo destruía a tireoide, eles não mediram os hormônios tireoidianos e muito menos avaliaram a clínica, pois eram ratos. E o Woff, acabou se tornando vice-diretor do NIH - National Institute of Health, que é o Instituto de Saúde Norte Americano, e após ele ter pego estes dados de ratos, que já foi interpretado errado, ele imaginou que, se ao darmos iodo demais para um rato e a tireoide para de absorver iodo, o mesmo deve acontecer com seres humanos. Isso sem realizar nenhum estudo em seres humanos. E, devido a sua posição privilegiada no Instituto de Saúde Norte Americano, ele acabou tendo uma influência grande em convencer a classe médica, e isso acabou ficando como uma verdade. 

A NÃO CAPTAÇÃO DE IODO PELA TIREOIDE ERA UMA MANIFESTAÇÃO DE SATURAÇÃO, E NÃO DE UMA INCAPACIDADE DA TIREOIDE EM CAPTAR IODO. HORMÔNIOS TIREOIDIANOS NÃO FORAM MEDIDOS.”

O iodo que destrói a tireoide é o IODO ORGÂNICO. Iodo orgânico é o iodo que é encontrado nas radiografias com contraste. A depender do número de radiografias com contrastes que é feito por um paciente, este pode desenvolver Hipotireoidismo, por causa deste tipo de iodo, que é o iodo orgânico.