Diabesidade

Atualmente estamos vendo um crescimento epidêmico de uma nova doença, que a Organização Mundial de Saúde definiu como Diabesidade, onde a pessoa possui diabetes tipo 2 e obesidade, é a doença que mais cresce no mundo. Os cientistas comprovaram que nos últimos 20 mil anos não houve mudança no DNA humano. Entretanto, houve uma enorme mudança na forma de nos alimentarmos, o que vem acarretando um grande número de doenças de todos os tipos, entre elas, a Diabesidade.

Apesar da Diabesidade ser uma doença que tem cura, as pessoas ainda sofrem com esta doença, conforme será visto no decorrer dos artigos, a diabesidade é uma doença CURÁVEL, mas, não se cura com remédios, uma vez que se trata de uma doença NUTRICIONAL, diferentemente da diabetes tipo 1, que é uma doença autoimune, que, por sua vez, tem seu quadro amenizado e em alguns casos podendo até ser curado simplesmente mudando a nutrição. Não se cura uma doença nutricional com remédios, e será explicado como tudo ocorre desde o ponto de vista fisiológico, metabólico e hormonal.

“Percepção é realidade, tudo mais é ilusão”, percepção é o ponto chave. Apesar de estarmos girando no espaço a mais de 108.000 Km/h devido aos movimentos de rotação, translação, nossa percepção é de que estamos parados. Da mesma forma, temos a percepção, de que a orientação que se tem sobre nutrição é correta, nós aprendemos assim, nossos pais aprenderam assim, nos últimos 50 anos estamos sendo enganados na forma de se alimentar. Nada fala mais que resultados, a consequência, hoje tem-se mais câncer, hipertensão, depressão, diabetes, obesidade, doenças neurodegenerativas entre outras.

No Brasil, 40% dos brasileiros na idade adulta possui sobrepeso e apresentam um quadro de pré-diabetes, em boa parte do tempo, e sem nem mesmo se dar conta disso. Pessoas com diabetes tipo 2 possuem a falsa expectativa de que um remédio irá resolver seu problema. A partir do momento que a pessoa com diabetes tipo 2 perceber que o problema advém de um problema nutricional sem dúvida alguma, terá uma cura do seu diabetes tipo 2.

Um estudo realizado na Austrália, foi pego um grupo de pessoas com diabetes tipo 2, descendentes de aborígenes que moravam na cidade de Sidney. Durante 3 semanas elas passaram a comer da mesma forma dos ancestrais, com baixa ingestão de açúcar/carboidratos. Após as três semanas, a glicemia normalizou, tendo o problema revertido e em muitos casos, curado. Mostrando que, para que haja uma reversão, ou mesmo cura do diabetes tipo 2 faz-se necessário uma abordagem nutricional diferente da que vem sendo orientada tradicionalmente durante todo esses anos.

O estudo científico em questão, foi realizado pelo ADA - American Diabetes Association

Marked Improvement in Carbohydrate and Lipid Metabolism in Diabetic Australian Aborigines After Temporary Reversion to Traditional Lifestyle
http://diabetes.diabetesjournals.org/content/33/6/596

Em seu blog, o Doutor Steve Parker (https://www.linkedin.com/in/steveparkermd), especialista médico em diagnóstico e tratamento não cirúrgico e medicina preventiva comenta sobre um estudo científico realizado com um grupo de pessoas com diabetes tipo 2 que teve seu problema revertido e curado.
https://paleodiabetic.com/2012/03/10/classic-australian-aborigine-study-on-return-to-ancestral-diet-and-lifestyle/

Curar o diabetes tipo 2 é muito simples, mas não é fácil. Precisamos ter em mente que nem tudo que é simples é fácil, irá requerer um esforço a fim de resolver o problema.

Todo mundo tem vivido mais, porém vivendo mais tempo doente, esse é que é o ponto chave. É preciso realizar uma mudança drástica na alimentação afim de não fazer parte desta multidão de doentes. Não precisamos seguir esse caminho. É o que veremos mais adiante.