Óleo de coco e alzheimer

Conforme já explicado em (o equivocado conceito e balanço calórico), tomar como parâmetro apenas as calorias do alimento desconsiderando seu valor nutricional, tem causado confusão entre profissionais da área da saúde que não estão bem informados, e para o público leigo esse problema é ainda maior.

A falta de informação, sobre tudo de alguns profissionais da área de saúde, tem privado as pessoas de obterem não só uma melhor saúde e qualidade de vida como também a ajudar na regressão, remissão e até a cura de certas doenças que falharam, ou que não responderam satisfatoriamente aos tratamentos convencionais, como por exemplo a doença de Alzheimer.

 

Alimentos como óleo de coco, abacate, castanhas e diversas outras gorduras (BOAS) ficaram na lista dos alimentos a serem evitados, por serem considerados inimigos daquelas pessoas que lutam contra o sobrepeso ou possuem alguma síndrome metabólica, ou mesmo de pessoas sadias que temem o ganho de peso ou aumento do colesterol com o uso destes alimentos.

Da mesma forma que existe o colesterol bom e o colesterol ruim, existem as gorduras boas e as gorduras ruins. Gordura Trans, é uma péssima gordura, no entanto está faz parte do dia a dia de inúmeras famílias. Já o Ômega 3, Ômega 9, Ômega 6 são gorduras excelentes, embora grande parte dos profissionais condenam o Ômega 6, mas não sabem que, os ômegas 6 que encontramos nos supermercados são ômega 6 OXIDADO, doente, devido a hidrogenação.

Em 2004, um importante estudo foi publicado no jornal científico de Neurobiologia da idade. O estudo em questão demonstrou que o consumo de gordura saturada de cadeia média, como é o caso da gordura encontrada no óleo de coco resultou em uma melhora praticamente imediata das funções cognitivas de pacientes idosos com problemas de memória. A pesquisa científica está abaixo.

Effects of beta-hydroxybutyrate on cognition in memory-impaired adults.
http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/15123336

Os ácidos graxos do coco são convertidos em um composto cetônico chamado de beta-hidroxbutirato, o estudo demonstrou que os níveis desse composto cetônico aumentam cerca de noventa minutos depois após a ingestão de 40 ml de óleo de coco. Os corpos cetônicos são três, beta-hidroxbutirato, aceto-acetato e acetona, quem já está familiarizado com a dieta cetogênica provavelmente já ouviu falar em um destes três corpos cetônicos.

Conforme publicação científica no US National Library of Medicine National Institutes of Health, pesquisadores, como é o caso do médico George F. Cahill, afirmam que o beta-hidroxbutirato não serve apenas como um poderoso combustível, mas principalmente exerce um efeito protetor contra as toxinas que lesam o cérebro, levando a quadros como Parkinson e Alzheimer. A publicação do estudo está logo abaixo.

Ketoacids? Good medicine?
http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC2194504/

O entendimento que se tinha era de que apenas o açúcar poderia ser a principal fonte de energia para o cérebro, contudo estudos mais recentes têm demonstrado que com o tempo, são gerados resíduos que comprometem a estrutura e funcionamento do cérebro. 

Já os compostos resultantes do metabolismo das gorduras (BOAS), funcionam como a melhor fonte de energia.

O Neurologista americano Dr. David Perlmutter, em seu livro Dieta da Mente, ele explica como o glúten e os açúcares funcionam como verdadeiros assassinos silenciosos do cérebro, explicando ainda que alterações de comportamento como depressão, ansiedade e déficit de atenção e hiperatividade surgem como conseqüência da ingestão de alimentos inadequados.

Do mesmo modo como o corpo é capaz de gerar um extraordinário combustível a partir de gorduras (BOAS), o consumo de gorduras ruins, nocivas e inadequadas como óleos vegetais de: soja, canola, amendoim entre outros, bem como consumo de gorduras trans e hidrogenadas resultam na produção de substâncias tóxicas e inflamatórias ao nosso cérebro.

Uma opção interessante referente ao coco, seria o consumo do leite de coco *, que possui 25% da sua composição em forma de gordura, e destes, 66% são triglicérides (gordura) de cadeia média.

O óleo de coco possui efeito antiinflamatório, podendo inclusive ser usado em como alternativa aos medicamentos no tratamento de quadros infecciosos. Possui também efeitos antifúngicos, sendo uma excelente e poderosa arma para combater a Cândida Albicans. Melhora na produção de testosterona e redução de processos inflamatórios da próstata, contribui para uma objetiva melhora na absorção de nutrientes. O ácido láurico que existe no coco é convertido em monolaurina, a monolaurina mata vírus, fungos, bactérias e parasitas.

Para se ter idéia, o leite materno possui cerca de 17% de ácido láurico, no coco, são 42% é mais que o dobro. Podendo até ser usado como substituto ao leite materno. Um bebe, é mais resistente a infecções quando é amamentado, justamente por este motivo, a monolaurina protege contra estas infecções.

E como ele exerce ação antifúngica e antibacteriana, ele promove uma melhora na microbiota intestinal, favorecendo uma melhor saúde intestinal, e, com isso favorecendo a absorção de nutrientes e uma melhora do sistema imune, uma vez que 80% do sistema imune, está no intestino. A medicina tradicional chinesa já afirmava: A saúde e a doença, começa e termina no intestino.

Azeite de oliva um aliado na prevenção do Alzheimer

O azeite de oliva possui uma substância chamada neo cantal, que destroi os beta-amiloides, que está associado ao surgimento do Alzheimer, os beta-amiloides, atrapalham as conexões entre os neurônios, dificultando a formação da memória. Como medida preventiva, a logo prazo, pode-se usar 1 colher de sopa de azeite de oliva extra virgem de boa qualidade **

Regressão do Alzheimer

O belo trabalho da médica norte americana, Mary T. Newport que conseguiu regredir com óleo de coco a doença de Alzheimer do seu marido, que inclusive não dirigia, e voltou a dirigir.

O curioso é que ela mesma relata que não acreditava que os ácidos graxos do Coco e a formação das cetonas, fossem capazes disso. Até que decidiu pesquisar e conseguiu curar seu marido.

Todo trabalho e pesquisa, biografia foi publicado em seu livro Alzheimer's Disease: What If There Was a Cure? (Alzheimer tem cura?), que até poucos meses atrás estava em primeiro lugar dos livros mais vendidos conforme New York Times.

No link a Dra fala sobre o coco, formação das cetonas, bem como informações sobre como ela curou seu marido da doença de Alzheimer.
http://www.coconutketones.com/

Video da Dra Mary Newport

Não deixe de assistir a dois videos, falando sobre o óleo de coco e a doença de alzheimer com a Doutora Mary T. Newport

Reversão do Alzheimer e Óleo de coco (legendado)
Coconut Oil As an Alzheimer's Treatment - Dr. Mary Newport (Óleo de coco como o tratamento de um Alzheimer - Dr. Mary Newport)

 

* Leite de coco feito em casa com coco, não é o comprado pronto em supermercado.

**  Para o azeite de oliva ser considerado bom, podendo ser usado com finalidade preventiva ele deve atender aos seguintes requisitos:
1. Deve ser Extra Virgem (prensado a frio)
2. Deve ser armazenado em vidro escuro, pois a luz oxida o azeite, perdendo assim suas propriedades
3. Não deve ser estar armazenado em lata, pois o metal libera metal pesado, contaminando o azeite

Os azeites de oliva que são confiáveis geralmente são importados. Como o objetivo não é fazer propaganda de marcas, caso desejem sugestão sobre azeite de oliva, entre em contato conosco.

 

Embora não seja parte do tema, vale dizer algo a respeito do colesterol. O colesterol não é gordura e nem é advindo da gordura, colesterol é um álcool policíclico de cadeia longa, o colesterol é encontrado nas membranas celulares, o cérebro é "feito" de colesterol, o problema da deposição da placa ateromatosa, resultando em aterosclerose, de fato ocorre pela deposição do colesterol, mas não é porque o colesterol é o vilão, nestes casos o que existe é uma deficiência de Vitamina D, uma vez que ela tem função importantíssima em interferir na deposição da placa ateromatosa, causando um quadro de inflamação crônica subclínica, a partir do momento que o indivíduo não possui níveis adequados de vitamina d, os fatores que lesam o endotélio, que é a camada interna dos vasos, favorecem que gorduras se acumulem nos vasos. Mas isso é outro assunto, pode ser visto em o mito do colesterol.

Tópicos relacionados

Sobrepeso e o equivocado conceito de balanço calórico
O mito do colesterol