Estatistica

Embora existam mais de 200 tipos diferentes de câncer, de acordo com a opinião dos pesquisadores modernos, que não pensam de forma limitada, cartesiana, que buscam compreender a totalidade e não uma parte do todo, eles estão convencidos de que todos os tipos de câncer são um só, tem a mesma origem, diferentemente do modelo clássico seguido por uma vasta gama de oncologistas. A grande maioria dos Oncologistas clássicos se baseiam em um conceito chamado Teoria Somática da Mutação, ou SMT (Somatic Mutation Theory).

E as pesquisas e estudos, comprovam que esse modelo não está correto, e é o que iremos mostrar no decorrer das publicações. Conforme será visto mais adiante, o conceito que vem sendo usado toma como base de que o câncer é uma mutação genética, em parte está correto, porém, esta mutação ocorre primeiro, a partir do meio extracelular, fora da célula e, posteriormente chegando ao citoplasma, e em seguida chegando ao núcleo. Isso tudo será mostrado, com as publicações de pesquisas e estudos muito sérios. E isso muda tudo, muda a forma como se deve prevenir e principalmente a abordagem no tratamento do câncer. Isso foi descoberto já em 1931 pelo Dr. Otto Warburg que ganhou por duas vezes o prêmio Nobel de medicina e ele foi o responsável por toda revolução que “atualmente” vem sendo comprovada, infelizmente sua teoria ficou “ESCONDIDA” por muitos anos, mas que felizmente vem sendo comprovada cada vez mais pelos grandes pesquisadores, de que, o câncer é uma doença METABÓLICA e não genética. Tanto é que existem pessoas com o gene BRCA1 e BRCA2 que são os genes do câncer de mama, e não desenvolvem câncer de mama.

O câncer é uma doença citoplasmática e não nuclear, como se pensava. Embora exista uma predisposição genética, essa expressão gênica do câncer pode ser silenciada e suprimida. Vamos fazer uma analogia?

Imagine dois revolveres com capacidade para 6 balas, se em um dos revolveres colocarmos apenas 3 balas e puxarmos o gatilho, existe a probabilidade do tiro sair na primeira puxada do gatilho, quanto também não sair correto? No segundo revolver na primeira puxada do gatilho a bala sai. Ou seja, as balas são seus genes, existem pessoas que podem geneticamente já vir com todas essas balas, outras pessoas podem vir com apenas algumas ou outras sem nenhuma correto? Mas, qual o fator desencadeante desse disparo? Concorda que é o puxar do gatilho?

Pois bem, mesmo uma pessoa com predisposição genética, se ela não puxar esse gatilho nada ocorre, concorda? E, mesmo aquelas pessoas, que não tem predisposição genética, estas também podem vir a desenvolver câncer, percebeu o paradoxo? Isso porque o puxar desse gatilho é o fator externo, tem a ver com o ambiente, aqui chamado de terreno biológico, ou também terreno tumoral, que tem como fator aquilo que ingerimos. Esse fator externo já havia sido demonstrado pelo Dr. Alfred Pischinger, anátomo patologista e professor da Universidade de Viena, através do seu sistema básico da matriz extracelular, que veremos mais adiante como funciona e como ele desencadeia o processo do surgimento do câncer, e, ainda mais, o porquê dos tratamentos convencionais como quimioterapia, radioterapia e cirurgia não resolver o problema do câncer, tanto é, que mais cedo ou mais tarde, o câncer tem recidiva, ele volta. Quem já passou por isso ou teve parente e/ou amigos sabe do que estamos falando aqui.

Sistema básico de Pischinger que será detahado mais adiante.

 

A informação que se tem é que as estatísticas mostram que a mortalidade do câncer vem diminuindo, essa estatística é FALSA, existem inúmeros estudos comprovando que nos últimos 50/70 anos não houve NENHUM avanço na diminuição da mortalidade por câncer. Isso porque a regra de sobrevivência são de 5 anos, e como os cânceres tem sido detectados mais prematuramente, a pessoa passa mais tempo com a doença, em outras palavras, o(a) paciente que é submetida a um tratamento convencional, se ela passar de cinco anos é dito que a pessoa está curada, mas ela morre dois anos depois, somando sete anos, isso não vai para a estatística porque o parâmetro de sobrevivência são de 5 anos. Se a pessoa morre sete anos depois, isso vai para a estatística como uma pessoa que teve um câncer curado, você sabia disso? Seus amigos sabiam disso? Seus parentes sabiam disso? Em outras palavras, estamos sendo enganados pela estatística. Vão existir claro um câncer ou outro que fica fora dessa regra, mas tenha em mente que, a grande, grande maioria não houve nenhum avanço na melhora da mortalidade por câncer nos últimos 50/70 anos. Tudo isso será mostrado, comprovado. Esse tema é bem longo, pois serão abordados também os tratamentos, o que funciona o que não funciona, prevenções, etc.

 

Não houve nenhuma diminuição da mortalidade por câncer nos últimos 50/60 anos.

O Dr. Abraham Morgantaler professor de Harvard, vem desenvolvendo um trabalho lindo em todo mundo, demonstrando que câncer de mama e de próstata são cânceres hormônio dependentes. Dr. Abraham foi o primeiro a ir contra correnteza e por a cara pra bater, e dizer que está todo mundo errado, graças a ele, inúmeros pacientes com câncer de próstata, não tem tido seus testículos removidos, pois além de não ter efeito significativo nenhum no câncer de próstata, é um procedimento cirúrgico com repercussões extremamente deletérias.

Infelizmente a medicina, principalmente a brasileira que está por sinal classificada pela Organização Mundial de Saúde em 125º lugar, falta pensar de forma sistêmica. Obviamente sabe-se que não apenas no Brasil, câncer movimenta muito dinheiro, mas é outra história.

Existem mundo a fora, inúmeros tratamentos pro câncer, que não chegam a grande massa, muitos destes tratamentos extremamente baratos, e por isso pouquíssimo divulgado e até mesmo desconhecido como é o caso do DCS, LDN, até mesmo homeopáticos, e muito mais, também veremos no decorrer.

A medicina de Von Ardenne, por exemplo, Manfred Von Ardenne extremamente inteligente, dentre outras invenções como o ar-condicionado por exemplo, ele foi o inventor da bomba atômica russa, e foi quem criou uma medicina própria chamada medicina de Von Ardenne, quem vem sendo utilizada com resultados espetaculares no tratamento do câncer, e que possui efeito em TODOS os tipos de cânceres, porque o denominador comum de todos cancer é o metabolismo anaeróbico, onde ocorre uma disfunção de uma organela chamada mitocôndria, que é a fornalha do corpo humano, é de lá que vem a energia. Essa disfunção é conhecida como hipóxia funcional, onde existe a disponibilidade do oxigênio, porém a célula não tem como utilizar, isso será visto mais adiante quando for detalhado o modelo de Pischinger. Essa hipóxia tem como consequência o surgimento de um ambiente anaeróbico, e a partir dai a célula normal que mutou, regrediu para uma célula cancerígena agora não consegue mais ter habilidade de usar o oxigênio, por isso que, devido a todo esse processo o oxigênio agora faz mal para a célula cancerígena, ou seja, se você conseguir fazer chegar mais oxigênio numa célula cancerígena ela morre, isso é conhecido como efeito Warburg. Por isso a aplicação de Von Ardenne tem tanto efeito benéfico no tratamento do câncer.

Além disso, como já foi mencionado na parte 1, a célula cancerígena tem uma característica importantíssima, ela só se alimenta de duas coisas, glutamina e glicose, estes dois componentes são imprescindíveis que sejam removidos da dieta de uma pessoa com câncer, o próprio Dr. Thomas Seyfried, trata pacientes com câncer, colocando-os em dieta cetogênica. Isso demonstra o porquê de uma dieta vegetariana ter um efeito benéfico no sentido de otimizar a regressão do tumor, do câncer em si, porque numa dieta vegetariana foi removido o componente da carne por exemplo, que tem glutamina, claro, existem outras proteínas com capacidade de serem convertidas em glicose. A glutamina por exemplo faz glutaminolise (se convertendo em glicose), diminui o pH, estimula o mTor (serina/treonina-proteína-quinase que regula o crescimento celular, proliferação celular, motilidade celular, sobrevivência celular, síntese proteica e transcrição).

Na parte 1, comentamos também que o câncer ele é multifatorial, portanto, a abordagem e seu tratamento devem ser multifatoriais. Então, porque além de quimioterapia, que tem uma eficácia pífia, conforme serão mostrados nas pesquisas realizadas, por que também não se preocupa em restaurar a ecologia desse terreno biológico, que foi quem fez surgir o câncer? Conforme veremos adiante, a quimioterapia mata apenas as células mais fracas, e as células tronco, pois a célula cancerígena ela também possui uma célula tronco, e essa célula não morre, ela entra em hibernação, e por isso após alguns anos o câncer volta bem mais agressivo.

É como pegarmos um peixe de um rio poluído, contaminado, geralmente estes peixes desenvolvem um câncer hepático, você remove o tumor hepático do peixe e põe ele novamente no rio, tempos depois o tumor recidiva, ora, foi o ambiente externo, contaminado que fez com que o câncer surgisse, do que adianta realizar a ressecção desse tumor? A cirurgia não serviu pra nada. Isso ocorre com muita frequência, pessoas com tumores, fazem cirurgias, as vezes até removem órgãos, mas, o principal, que é o terreno biológico não é dado a devida atenção, e como consequência o tumor volta anos depois, quem já teve sabe o que estamos falando. O tumor é apenas um sintoma, e nada mais, remover o tumor é como suprimir a febre, apenas removeu o sintoma, mas a doença continua lá.

Como já dito, apenas três, somente três fatores desencadeiam a iniciação do câncer: fatores emocionais, má nutrição e toxinas.

Livros recomendados que abordam a teoria do câncer como uma doença metabólica.

 

 

 

 

Para finalizar a parte 2, colocaremos aqui, alguns livros onde mostram diversos médicos ao redor do mundo que curam câncer sem utilizar nenhum procedimento cirúrgico, ou quimioterapia ou radioterapia. Por sinal, é comprovado que a exposição do ser humano a radiações causa câncer, como é então que radioterapia vai tratar câncer? No mínimo estranho.

Mas como poderão perceber cada um destes médicos que tratam com sucesso pacientes com câncer sem intervenções invasivas, apesar disso, cada um deles são reducionistas, pois focaram apenas naquele procedimento, um só trata com iodo (NÃO ORGÂNICO, pois este é quem prejudica a saúde, e, inclusive predispõe a câncer), outro focou no cloreto de césio, etc. Mas esqueceram dos outros fatores. Então, se pegarmos os conhecimentos de cada um deles e juntarmos, teremos ai algo realmente fascinante no tratamento do câncer. Veja nas imagens.